OLÁ, SEJAM BEM-VINDOS

Com grande esforço e dedicação na construção do meu primeiro blog - AULAS100 Ensinando Informação e Conhecimento (http://aulas100.blogspot.com/) - em 28 de abril de 2009, obtive resultados bastante satisfatórios, comprovados pelo selo TOP100/2009 que ganhei, graças aos votos dos leitores que gostaram do meu espaço educativo.

O incentivo me levou a elaborar a Sala de Reflexão para a divulgação de textos sobre o amor em todos os sentidos e valor educacional na escola e na família, com o objetivo de elevar a autoestima e restaurar o equilíbrio emocional.

05/12/2010

Será tão difícil impor limites aos filhos?

Defendo a ideia de que a palavra NÃO tem mais poder por aqueles pais que têm verdadeira vocação de saber impor limites aos filhos. É muito natural a criança fazer aquela inofensiva chantagem emocional a ponto de fazer seus pais comprar aquele brinquedo igual ao do coleguinha de escola. O que não pode acontecer é se render com frequência aos caprichos dos filhos.

Achei super interessante o comentário de uma participante de debates sobre assuntos semelhantes ao que escrevi aqui. Li e não hesitei em transcrever:

"Tenho 3 filhos, a mais velha hoje tem 26 anos, rsrs...ela diz que sou mãe de ferro, aluna de Hitler e coisas assim, porque quando digo não, é não: mas apesar de tudo isso hoje ela reconhece que se não fosse os não que recebeu, teria tomado outro caminho na vida e não teria feito faculdade. Os pais precisam aprender a dizer não, mas o que vemos por ai são pais que dizem assim: "os meus podem fazer tudo o que eu não fiz e o que eu não pude!". Enfim, esquecem que liberdade é diferente de liberalidade."

Por isso, o NÃO deve ser treinado logo a partir da raiz, ou seja, da idade de 1 ou 2 anos da criança.

Muitos pais acham que a autoridade deve se iniciar quando o filho atinge a adolescência, o que é um erro fatal. Nessa fase rebelde, é mais complexo impor obstáculos porque o menino ou a menina de 13 anos, por exemplo, já se encontra sob influência de amigos da mesma idade, no aspecto de curtir emoções: bailes, baladas, primeiro beijo na boca, experimentar cigarro e bebidas alcoolicas, e sabe lá o que mais.

0 comentários :

Postar um comentário

Assuntos anteriores