OLÁ, SEJAM BEM-VINDOS

Com grande esforço e dedicação na construção do meu primeiro blog - AULAS100 Ensinando Informação e Conhecimento (http://aulas100.blogspot.com/) - em 28 de abril de 2009, obtive resultados bastante satisfatórios, comprovados pelo selo TOP100/2009 que ganhei, graças aos votos dos leitores que gostaram do meu espaço educativo.

O incentivo me levou a elaborar a Sala de Reflexão para a divulgação de textos sobre o amor em todos os sentidos e valor educacional na escola e na família, com o objetivo de elevar a autoestima e restaurar o equilíbrio emocional.

27/05/2011

Brasil, o país de pouca leitura

Se vocês me perguntam o que é o Brasil, depende do critério.

Geograficamente, é um país de grande extensão territorial cuja área total é de 8.514.876 Km², localizado na porção centro-oriental do continente sul-americano com seu litoral banhado pelo Oceano Atlântico. O ponto culminante (ponto mais alto) é o Pico da Neblina, enquanto o mais baixo é o nível do mar ligado ao Oceano Atlântico.

E quanto ao ensino e educação, como se define o Brasil?

Direto e verdadeiramente, é um país de pouca leitura. Se me perguntarem quantas pessoas - estudantes e não-estudantes - se dedicam pelo menos a um livro, a resposta surgiria pela contagem nos dedos. Eu poderia "chutar" na ordem de milhares de centenas dos que dão valor ao hábito de ler. 500 mil pessoas seria uma boa hipótese? Um número bem grande, não é? E em relação a 200 milhões de habitantes brasileiros? Agora o valor 500 mil torna-se irrisório, certo?

Mesmo antes da existência da internet, a leitura já não era valorizada pela maioria que afirma que não tem paciência para sentar num cantinho tranquilo e ler um bom livro (escolar, ou um romance, por exemplo), uma revista de conteúdo gratificante ou um jornal que deixa a população bem informada por dia.

Com a internet invadindo muitos lares, repleta de informações a partir da ordem de milhões, a maioria deveria estar recheada de diversos conteúdos, mas infelizmente isso não aconteceu. Muitos estudantes, por exemplo, chegam da escola, almoçam, vão para o computador e preferem acessar apenas sites de jogos e redes sociais e nem se preocupam com um assunto que não entenderam após a aula.

Tanto em escolas públicas quanto em particulares, o aluno sai do ensino básico, passa pelo ensino fundamental, ingressa no ensino médio e ainda não sabe utilizar, por exemplo, as 4 operações matemáticas num problema proposto no livro escolar, ou pelo professor. Alguns pais veem isso, mas nem estão aí e nem conseguem ter autoridade com os filhos. Talvez esses pais, na época de estudantes, também não valorizaram os estudos e por isso não obtiveram formação para educar seus filhos e exigi-los que estudem para serem bons formadores de opinião com boa base escolar.

Com a falta de leitura, falta de orientação dos pais e mau ensino por alguns maus professores que ainda adotam métodos ultrapassados, o estudante usa das mais esfarrapadas desculpas para não se esforçarem nos estudos: "Por que eu tenho que aprender reações químicas se a minha área é turismo?"; Por que eu tenho que aprender porcentagem se eu vou seguir carreira na área médica?"; O que a Biologia tem a ver com Educação Física?" e assim vai...

E a minha resposta pra eles seria essa:
"Vocês aprendem tudo isso porque se um dia não quiserem mais seguir a área de turismo, por exemplo, e resolverem partir para uma área que envolve matemática, terão base para fazer uma boa prova em qualquer concurso. Caso contrário, vocês levarão 1, 2 ou 3 anos para reaprender tudo, já que na época de estudante não tinham interesse e agora vão ter que queimar mil neurônios para assimilarem tudo de uma vez só."

Conclusão:
É melhor aprender pelo simples prazer de aprender e não usar o aprendizado
somente por causa das provas de concursos, porque se um dia quiser prestar um concurso público, terá base suficiente para recordar com mais rapidez todos os assuntos estudados durante a vida escolar.

E como se consegue essa proeza? A resposta é simples: Muita leitura e dedicação.

1 comentários :

RENATO PANTANAL disse...

Veja bem amigo Marcos, concordo com você as pessoas de um modo geral pouco se importam com conteúdos de qualidade, a maior prova disto são os vídeos mais acessados do youtube, mais eu acredito que se as Autoridades, os Pais, os Profissionais da Educação se unirem e usarem a internet para estimular uma boa leitura, poderíamos melhorar este quadro.
O pior é que a falta de interesse de uns e a falta de estímulos de outros torna isto praticamente impossível, na minha opinião este sistema de Ensino Arcaico e falido está mais do que na hora de mudar, pois as crianças e adolescentes estão dominando a internet, enquanto os Educadores de um Modo geral ainda insiste no sistema conservador do giz e do quadro negro, e ainda por serem leigos e não procurarem a modernização por falta de interesse e preguiça acabam culpando a net pelo caos educacional. Agora imagine como o Aluno irá navegar em conteúdos de qualidade, se os Educadores em sua maioria sequer sabe ligar os Computadores, olha meu nobre com tantas ferramentas gratuitas na net, uma delas o próprio Blog, poderiam estar dividindo conhecimentos na Rede auxiliando e incentivando o trabalho em conteúdos de qualidade, mais um dia quem sabe iremos ter um Presidente de coragem para acabar com este Sistema conservador, aplicando Metodologia e estratégias modernas para com isso melhorarmos a qualidade de ensino no Brasil.

27 de maio de 2011 19:59

Postar um comentário

Assuntos anteriores